Executivo disponibiliza 200 milhões USD para descongelar

Executivo disponibiliza 200 milhões USD para descongelar admissões na função pública

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O Estado angolano vai gastar, adicionalmente, perto de 200 milhões de dólares para viabilizar a admissão de novos funcionários públicos para os sectores da Saúde e Educação e Ensino Superior, indica um decreto presidencial. 

 

Num decreto, com data de 21 de Março, o Presidente José Eduardo dos Santos aprova “a abertura de crédito adicional" ao Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2016, no montante de 31.445.389.464 kwanzas (quase 200 milhões de dólares). 

Segundo se lê no documento, a que a agência Lusa teve acesso, o Estado reconhece “a necessidade de se proceder à autorização de crédito adicional no OGE de 2016 para os sectores da Saúde, Educação e Ensino Superior, para o pagamento de despesas relacionadas com o fundo salarial para novas admissões". 

A notícia chega já depois de o ministro da Saúde ter anunciado uma injeção de 30 milhões de dólares no sector, nomeadamente para a contratação de 2.000 médicos e paramédicos, de forma a reforçar o combate às epidemias de febre-amarela e de malária. 

O Governo previa para 2016 uma verba de 1,497 biliões de kwanzas (cerca de 9,1 mil milhões de dólares) com o pagamento de vencimentos e contribuições sociais da Função Pública.

 

 

 

Fornecido por:Angonoticias 2016 ( Stop.co.mz )

Stopmznews