23
Qua., Set.
1 New Articles

Governo reconhece o papel da Universidade Eduardo Mondlane

UEM: VIVEIRO DO ENSINO SUPERIOR EM MOÇAMBIQUE

Maputo
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O Governo reconhece o papel da Universidade Eduardo Mondlane, UEM, como o “viveiro do Ensino Superior em Moçambique”, que ao longo dos tempos tem estado na vanguarda dos processos deste subsistema de ensino.


Este pronunciamento foi feito esta sexta-feira, em Maputo, pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-profissional Jorge Nahmbiu, durante a cerimónia de graduação de mais de seiscentos estudantes de diversas áreas do conhecimento.
Segundo Jorge Nhambiu, para aqueles que já estavam inseridos no mercado laboral, esta cerimónia marca o fim de uma etapa nas suas vidas, mas, também, o início de outra, que consiste em colocar os conhecimentos e habilidades adquiridos ao longo da sua formação, nos postos de trabalho com mais habilidade e mais competência;
O Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-profissional, a cerimónia de graduação desta sexta-feira realiza-se num contexto socioeconómico marcado por desafios diversos, que requerem de todos nós espírito patriótico, solidário, abnegação e resiliência na superação das adversidades;
Nhambiu referiu que a Educação, a Ciência e a Tecnologia são vectores que geram o efeito multiplicador nas sociedades. Por isso, o Governo de Moçambique, comprometido com a necessidade de garantir mais acesso à Educação, sempre criará condições para que as universidades cumpram, de forma eficaz, o seu papel.
“É nesta ordem, que a Universidade Eduardo Mondlane, UEM, deverá cada vez mais servir melhor a sociedade moçambicana, no contexto académico, como centro de excelência académica, onde, através da cultura do saber científico, a instituição torna-se um agente propulsor das diversas transformações sociais” – rematou Jorge Nhambiu.

 

 

 

 

Fonte:Da Redação com RM
Reditado para:Noticias do Stop 2017

Stopmznews