Tu-154: Russos voltam atrás e não descartam terrorismo

Ministro dos Transpores diz que Rússia investiga todas as razões avião ter caído, incluindo ataque terrorista, hipótese refutada mais cedo

Asia Setentrional e Central
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O ministro dos Transportes da Rússia, Maxim Sokolov, afirmou que investigadores estão estudando todas as razões possíveis para a queda de um avião de passageiros com 92 pessoas a bordo. Respondendo a pergunta, ele considerou que está incluída nas

investigações a hipótese de ataque terrorista.

Mais cedo, autoridades russas haviam rejeitado a hipótese de ataque terrorista. Após ser questionado sobre isso na tarde deste domingo, porém, o ministro Maxim Sokolov afirmou que "todo o espectro" de razões possíveis está sendo considerado. Ele acrescentou que é prematuro especular sobre as causas do acidente. A aeronave caiu após decolar do aeroporto de Sochi.

Não há indícios de sobreviventes na queda da aeronave, um Tu-154 que levava membros de um coro militar e também da imprensa russa, que voavam para a principal base aérea russa na Síria para um concerto de feriado. Até o momento, equipes de resgate encontraram 10 corpos de vítimas.

O presidente da Síria Bashar Assad enviou uma carta de pêsames ao presidente russo Vladimir Putin. Assad afirmou que recebeu a notícia da queda do avião com "profunda tristeza".

 

 

 

Fonte:Estadão Conteúdo

Reditado para:Noticias do Stop 2016

Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP