Após seis meses, Egito põe fim a problema com fungo do trigo

Trigo: decisão ocorre às vésperas do início da temporada de importação, que deve começar neste mês

Setentrional
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A autoridade de quarentena agrícola do Egito colocou fim nesta segunda-feira a uma disputa de meses sobre especificações de importação de trigo que dificultaram o programa estatal de compras.

 

A recusa de autoridades em permitir a entrada de trigo infectado com até mesmo a menor quantidade de "ergot" --um fungo que, em grandes quantidades, pode provocar alucinações e comportamento irracional, mas em baixos níveis é considerado inofensivo para humanos-- causou devastação no mercado de abastecimento do maior comprador mundial de trigo.

A autoridade de quarentena disse que um novo decreto ministerial permitiria ao país aceitar importações de trigo contendo até 0,05 por cento de ergot, encerrando então uma longa política de tolerância zero que atrapalhou o mercado global.

A decisão ocorre às vésperas do início da temporada de importação, que deve começar neste mês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:REUTERS

Reditado por:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images

Tópicos:Agricultura, Trigo, Egito, África