PRIMEIRO-MINISTRO CONFIANTE NOS RESULTADOS DA EDIÇÃO-2017 DA FACIM

PRIMEIRO-MINISTRO CONFIANTE NOS RESULTADOS DA EDIÇÃO-2017 DA FACIM

Maputo
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O Primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, mostra-se animado pela confiança que os investidores nacionais e estrangeiros continuam a depositar ao país, apesar dos desafios da actual conjuntura económica nacional e internacional.


O governante aponta como principal indicador desta confiança o número de expositores que participam na 53ª edição da Feira Internacional de Maputo, FACIM, que decorre, até Domingo, no distrito de Marracuene, província meridional de Maputo.
Pelo menos 1.900 expositores estão presentes na FACIM, dos quais 1.600 são empresas nacionais e 250 estrangeiras.
Do Rosário manifestou o sentimento num discurso proferido este sábado, por ocasião da cerimónia de premiação dos expositores da FACIM.
“Consubstancia ainda este facto o nível de organização dos vários espaços de intercâmbio empresarial, onde os expositores estabelecem parcerias e partilham experiências tecnológicas e de desenvolvimento de recursos humanos”, sublinhou.
O Primeiro-ministro percorreu os diversos pavilhões e apreciou o nível de inovação tecnológica das Pequenas e Médias Empresas, PMEs.
Encorajou o desenvolvimento destas iniciativas, por entender que se trata de um factor determinante na promoção do crescimento económico e conquista de novos mercados.
A um dia do fecho desta edição da FACIM, o governante diz estar convicto que os expositores, tanto nacionais quanto estrangeiros, souberam explorar sinergias para transformar as potencialidades que o país dispõe em oportunidades de negócio.
A necessidade de garantir a materialização dos compromissos assumidos entre os expositores em acções concretas é um aspecto destacado pelo Primeiro-ministro.
A visão do governante em relação a esta edição da FACIM é também partilhada pelo director-geral da Agência para a Promoção do Investimento e Exportações de Moçambique, Lourenço Sambo.
Entre os premiados na cerimónia, estão a província meridional de Inhambane, que conquistou o primeiro lugar na categoria de melhor expositor. As províncias centrais de Tete e Manica conquistaram o segundo e terceiro lugares, respectivamente.
A África do Sul conquistou o prémio de melhor país expositor, seguido da Alemanha e Reino Unido.
A Agência do Vale do Zambeze esteve em primeiro lugar na categoria de melhor instituição pública, seguido do ministério dos Recursos Minerais e Energia e do Mar, Águas Interiores e Pesca.
A Saboeira de Inhambane conquistou o prémio de melhor empresa inovadora e Cabo Delgado o de província revelação.
Na categoria dos países que participam pela primeira vez conquistou o primeiro lugar a Bielorrússia.
Participam desta edição da FACIM 20 países provenientes de África, Europa, Ásia e América do Sul, nomeadamente África do Sul, Zimbabwe, Tanzânia, Botsuana, Angola, Bielorrússia, Reino dos Países Baixos, Reino Unido, Portugal, Alemanha, Irlanda, Itália, Espanha, França e Ilhas Maiotes, Índia, Coreia do Sul, Tailândia, China e Brasil.


Fonte:da Redação e Por RM
Reditado para:Noticias do Stop 2017

Stopmznews