24
Qui., Out.
0 New Articles

PR PROCEDE HOJE A ABERTURA OFICIAL DA 53ª EDIÇÃO DA FACIM

PR PROCEDE HOJE A ABERTURA OFICIAL DA 53ª EDIÇÃO DA FACIM

Maputo
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O Presidente da República, Filipe Nyusi, procede hoje a abertura oficial da quinquagésima terceira edição da Feira Internacional de Maputo, FACIM, em Ricatla, distrito de Marracuene, província de Maputo.


Uma nota do Gabinete de Imprensa da presidência da República refere que, em Ricatla, o Chefe de Estado vai igualmente dirigir um acto de premiação dos melhores exportadores.
Na Feira, que arranca hoje, espera-se que mais de três mil expositores se façam presentes.
Esta realidade confirma-se pelo facto de neste momento estarem inscritas 1940 empresas nacionais, 540 estrangeiras e 26 países, sendo a Bielorrússia o novo país a ingressar no certame.
Segundo Lourenço Sambo, director geral da Agência para a Promoção de Investimento e Exportações (APIEX), pretende-se com esta edição, internacionalizar a economia nacional; expor as potencialidades de produção e exportação.
Ainda na senta de objectivos desta edição, pretende-se estabelecer parcerias e promover oportunidades de negócio nos diversos segmentos do tecido empresarial nacional e estrangeiro; estimular novas iniciativas de investimento público e privado; e criar oportunidades para as PME´s nacionais.
Entretanto, ontem, o governador da Província de Maputo, Raimundo Diomba, visitou a FACIM e mostrou-se satisfeito com os últimos preparativos para a abertura, esta segunda-feira, da Feira Internacional de Maputo.
Durante a visita, Diomba encorajou os expositores nacionais e internacionais e interagiu com alguns organizadores, para que tudo decorra, sem sobressaltos
“Não nos resta nada, tempos pavilhões praticamente em condições, montando aquilo que merece estar em cada pavilhão de exposição; estamos em condições para isso. Esperamos que há de haver muito movimento aqui no recinto, uma vez que tem sido uma festa para população da província de Maputo e do distrito de Marracuene, em particular”, disse o governador da província de Maputo, Raimundo Diomba.
FACIM-
A FEIRA AGRO-PECUÁRIA, COMERCIAL E INDUSTRIAL DE MOÇAMBIQUE, vulgo FACIM, a maior montra para a exposição de produtos e potencialidades nacionais, comemora este ano o 53º aniversário desde a sua inauguração, e o 7º ano da realização da Feira em Ricatla, Marracuene.
Como tem sido tradição já consagrada, enquanto Feira anual e multissectorial, a FACIM tem o condão de consagrar num único espaço todos os sectores económicos à escala nacional, dai se ter tornado num lugar privilegiado de encontros para o empresariado nacional e estrangeiro.
Pretende-se com esta edição:
• Internacionalizar a economia nacional;
• Expor as potencialidades de produção e exportação;
• Estabelecer parcerias e promover oportunidades de negócio nos diversos segmentos do tecido empresarial nacional e estrangeiro;
• Estimular novas iniciativas de investimento público e privado
• Criar oportunidades de negócio para as PME’s nacionais

Horário Oficial Abertura oficial - 28 de Agosto, somente reservado aos expositores e convidados.

Horário de exposição e visita: Segunda-feira à Quinta-feira das 09:00H as 18:00H; e Sexta-feira, Sábado e Domingo - 09:00H - 19:00H.
• Área de Exposição e Infra-estruturas disponíveis. Área descoberta – 20.000 m²; Área coberta – 33.650 m². Conta-se com 9 pavilhões sendo: Nachingweia, Matchedje, GwazaMuthini e Chai - que irão acomodar os Países e empresas estrangeiras; Moçambique e Ricatla – que irão acomodar as Províncias e expositores nacionais; Kongwa – para Ministérios e instituições públicas; e Tunduru – que vai acolher o sector agro-pecuário e ainda produtos e equipamento agrícolas-CEPAGRI
Actividades a ter lugar na presente edição da FACIM:
• a) Dia de Exportadores: consistirá na premiação dos maiores exportadores e investidores;
• b) Dia de Moçambique: consistirá na premiação de melhores expositores, (nacionais e estrangeiros);
• c) Ligação diária com a imprensa (Empresas, DPIC’s, Governos Provinciais, outras entidades);
• d) Seminários temáticas;
• e) Bolsas de contactos;
• f) Celebração dos dias dos países e das províncias; e
• g) Outras realizações.

Na Feira, que arranca hoje, espera-se que mais de três mil expositores se façam presentes.

Esta realidade confirma-se pelo facto de neste momento estarem inscritas 1940 empresas nacionais, 540 estrangeiras e 26 países, sendo a Bielorrússia o novo país a ingressar no certame.

Segundo Lourenço Sambo, director geral da Agência para a Promoção de Investimento e Exportações (APIEX), pretende-se com esta edição, internacionalizar a economia nacional; expor as potencialidades de produção e exportação.

Ainda na senta de objectivos desta edição, pretende-se estabelecer parcerias e promover oportunidades de negócio nos diversos segmentos do tecido empresarial nacional e estrangeiro; estimular novas iniciativas de investimento público e privado; e criar oportunidades para as PME´s nacionais.

 


Fonte:da Redação e Por RM
Reditado para:Noticias do Stop 2017

Stopmznews