Trump admite erro sobre vídeo de avião com dinheiro para Irã

Trump: a admissão do erro vem a público dois dias nos quais ele afirmou que viu a gravação e ironizou o governo do presidente Barack Obama por isso

US Canada
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou atrás e disse que não havia vídeo "ultrassecreto" que mostrasse os Estados Unidos enviando US$ 400 milhões em dinheiro para os iranianos.

A admissão do erro vem a público dois dias nos quais ele afirmou que viu a gravação e ironizou o governo do presidente Barack Obama por isso.

"O avião que eu vi na televisão foi o avião com reféns em Genebra, na Suíça, não o que carregava US$ 400 milhões em dinheiro indo para o Irã!", escreveu Trump no Twitter.

Na quarta-feira, o Wall Street Journal publicou reportagem segundo a qual os EUA enviaram dinheiro ao Irã como parte de um acordo sobre armas. O momento do pagamento levou muitos críticos a ver a iniciativa como um resgate em troca da libertação de reféns. No mesmo dia em que o jornal publicou o texto, Trump chocou o país ao dizer que viu um vídeo "ultrassecreto" que mostrava a transferência de US$ 400 milhões. "O Irã forneceu todas essas imagens, a fita, da retirada do dinheiro do avião", afirmou o candidato na Flórida.

Houve especulações de que Trump tivesse recebido informações de inteligência e disseminado a notícia. Logo, porém, ficou claro que não era o caso.

Segundo sua equipe, Trump comentava um vídeo de um avião diferente, na Suíça, que não tinha nada a ver com dinheiro.

Em outro evento na quinta-feira, porém, voltou ao tema sobre o vídeo ultrassecreto e o avião com dinheiro, o que levou muitos a imaginar se havia uma divergência sobre o que ele de fato pensava do caso e a equipe divulgava.

Depois, Trump enviou a mensagem no Twitter para voltar atrás no caso.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:Dow Jones Newswires

Reditado para:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images / Reuters

Tópicos:Empresários, Celebridades, Donald Trump, Estados Unidos, Países ricos, Irã, Ásia

Stopmznews