Cidade italiana celebra Santa Paulina

Embora nascida na Europa, religiosa é a primeira santa brasileira

Europe
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A cidade italiana de Vigolo Vattaro, na região do Trentino Alto-Ádige, na Itália, encerrou neste domingo a tradicional Festa da Emigração, em evento que celebrou a religiosa Amabile Visintainer, canonizada como Santa Paulina.


e acordo com os organizadores, a festa era uma "ponte entre o passado e o presente" para lembrar de todos aqueles que deixaram a Itália para buscar uma vida melhor em outro país, em movimento iniciado nos séculos passados mas que ainda se mantém atual.
Uma celebração especial para lembrar de Santa Paulina, a padroeira dos emigrantes, foi realizada na noite de sábado. "Uma mulher que foi capaz de acreditar num ideal e conseguiu levá-lo adiante por toda a vida. É para nós hoje uma grande possibilidade para refletir sobre como acreditar em qualquer coisa e ter um ideal que nos possa levar a fazer coisas grandiosas", disse o governador da região, Ugo Rossi.

Santa brasileira

Amabile Visintainer nasceu em 1865 em Vigolo Vattaro e veio para o Brasil com sua família quando tinha 10 anos de idade. Todos os familiares se instalaram na cidade de Nova Trento, em Santa Catarina, Estado com forte colonização trentina.
Com uma vida dedicada ao próximo, Amabile fundou a Congregação das Irmãzinhas do Sagrado Coração e foi declarada sana em 19 de maio de 2002 pelo então papa João Paulo II. Foi a primeira santa "brasileira", pois apesar de ser italiana, fez todo o seu trabalho de missionária aqui.
Anos depois, em 2007, o país teve seu primeiro santo declarado pela Igreja Católica que nasceu no Brasil. Frei Galvão tornou-se, em 11 de maio de 2007, o Santo Antônio de Sant'Ana Galvão.

 

 

Fonte:da Redação e Por Da Ansa
Reditado para:Noticias do Stop 2017