Missão do FMI inicia quarta-feira visita a Luanda

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Uma equipa do Fundo Monetário Internacional (FMI) iniciará quarta-feira uma missão a Luanda para avaliar o montante da assistência financeira a Angola, anunciou um porta-voz do Fundo. Em comunicado enviado à Lusa, o FMI confirmou que uma equipa de

peritos está a preparar-se para a missão, que termina no próximo dia 14 de junho.

 Segundo uma fonte do FMI, a ideia é "prosseguir com as discussões com as autoridades angolanas acerca do programa económico que será levado a cabo durante os próximos três anos".

 "O grande propósito da missão é continuar as discussões sobre os principais componentes de um pacote de reformas que ajudaria a acelerar a diversificação da economia, salvaguardando a estabilidade macroeconómica e financeira", salienta o porta-voz no comunicado.

 O FMI ainda não definiu o montante para ajuda financeira a Angola que se inscreverá no âmbito do Programa de Financiamento Ampliado [Extended Fund Facility - EFF, na sigla em inglês].

 O EFF é um instrumento financeiro de empréstimo com contrapartidas e metas monitorizadas regularmente direcionado a reformas estruturais voltadas para a diversificação da economia e reforço da balança de pagamentos.

 Segundo o comunicado, mais detalhes sobre o montante da assistência financeira serão possíveis após o fim da missão.

"Será então quando a equipa da missão será capaz de ter alguma indicação sobre o caminho a seguir", lê-se no documento.

 O pedido de ajuda financeira foi feito durante os encontros de primavera do FMI e Banco Mundial, em abril, em Washington. As negociações na capital angolana envolverão reuniões com vários membros do Governo.

 Desde meados de 2014, Angola enfrenta uma crise financeira, económica e cambial com a forte quebra (50%) das receitas com a exportação de petróleo, devido à redução da cotação internacional do barril de crude, tendo em curso várias medidas de contenção.

 

 

 

 

Fonte:Angonoticias

Reditado por: Stop Noticias 2016

Stopmznews