Oposição apela a Merkel para romper com Arábia Saudita

Cartaz sobre o religioso Nimr al-Nimr: a execução de 47 pessoas gerou uma onda de críticas pelo mundo

Mundo
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A oposição parlamentar alemã pediu hoje (3) ao governo de Angela Merkel para romper a “aliança estratégica”, política e comercial com a Arábia Saudita, após as 47 execuções de ontem (2) pelo país árabe.

 

O líder do partido Os Verdes, Cem Ozdemir, afirmou que o governo da chanceler deve pôr fim à sua linha de “silêncio intolerável” contra as autoridades sauditas.

Para o líder de Os Verdes, a coligação de Merkel coloca os “interesses econômicos e as exportações de armamento” na defesa dos direitos humanos e defende relações com a Arábia Saudita no suposto papel estratégico do país na luta contra o grupo extremista Estado Islâmico.

Também o grupo parlamentar de esquerda criticou a “relação de parceiros estratégicos” que Berlim mantém com a Arábia Saudita.

A execução de 47 pessoas, entre elas o religioso xiita Nimr Baqir al-Nimr, gerou uma onda de críticas da comunidade internacional, inluindo a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini.

 

 

 

 

 

 

 

Fornecido por: Da AGÊNCIA BRASIL 2016.( STOP)

Stopmznews