02
Sáb., Jul.
0 New Articles

Lançamento da Zona Especial de Processamento Agro-industrial no norte de Moçambique

Africa
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

O governo moçambicano procedeu hoje ao lançamento oficial da Zona Especial de Processamento Agro-industrial do Corredor de Desenvolvimento Integrado, entre as cidades nortenhas de Pemba e Lichinga. A cerimónia foi dirigida pelo chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, que enalteceu a importância desta iniciativa.


O projecto ZEPA na sua forma abreviada tem como objectivo melhorar a produtividade agrícola e o desenvolvimento do agro-negócio nas províncias do Niassa, Cabo Delgado e Zambézia, segundo realçou o Presidente de Moçambique Filipe Nyusi no acto do lançamento desta iniciativa na cidade de Cuamba.

"Este é um programa que visa tirar os pequenos agricultores do ciclo da agricultura de subsistência para uma agro-indústria competitiva através de infra-estruturas competitivas, comercialização e formação necessárias para, além de melhorar a produtividade e a sua renda agrícola, gerar excedentes que possam ser comercializados e processados para agregação de valores", referiu o Presidente moçambicano.

As actividades da zona especial estarão centradas na província do Niassa, onde as principais cadeias de valor incluem a soja, o gergelim, a macadâmia, o trigo, o feijão e o algodão, entre outros produtos.

"O ZEPA foi também concebido para o país reduzir a dependência das importações de alimentos. Nesta primeira fase do projecto, deverá primeiro reforçar a capacidade institucional e o ambiente empresarial para o desenvolvimento agro-industrial. Segundo, apoiar a produtividade agrícola provendo a aquisição de competências e empreendedorismo para melhorar o desenvolvimento das cadeias de valor de produtos agrários", referiu ainda Filipe Nyusi.

O projecto da Zona Especial de Processamento Agro-industrial do Corredor de Desenvolvimento Integrado que vai abranger vários distritos das províncias de Niassa, Cabo Delgado e Zambézia tem a duração de 5 anos, com um custo avaliado em cerca de 40 milhões de Euros financiados pelo governo moçambicano e pelo Banco Africano de Desenvolvimento, BAD.

 

 

 


Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus
Stopmznews