PRESIDENTE DA REPÚBLICA EXIGE REDOBRAR DE ESFORÇOS FACE A AMEAÇAS À SEGURANÇA NACIONAL

Nacional
Typography

O Presidente da República, Filipe Nyusi exige das forças de defesa e segurança o redobrar de esforços com vista a fazer face as ameaças à segurança nacional.Segundo Filipe Nyusi, vive-se uma era em que as barreiras fronteiriças entre estados, estão a

tornar-se menos espeças, obrigando a partilha de desafios comuns na prevenção das agressões territoriais.
O chefe do estado proferiu estas declarações na abertura do vigésimo sétimo conselho coordenador do Ministério do interior, iniciado esta quinta-feira na cidade de Maputo.
Alertou que a situação geoestratégica de Moçambique, país com abundantes recursos naturais impõe que se operem mudanças conjunturais.
O comandante em chefe das forças de defesa e segurança explicou que as mexidas operadas esta semana nos comandos do exército e da polícia têm como fim último imprimir dinâmica na actuação dos vários ramos.
Apesar das várias adversidades, o Presidente da República saudou as forças de defesa e segurança e em especial a polícia pela forma como tem sabido cumprir a lei ordem e segurança pública em todo o território nacional.
Sob o lema, Ministério do interior, apostando na garantia da ordem e segurança pública e bem servir ao cidadão, o encontro junta dirigentes e quadros da polícia.
Entretanto, o Presidente da República, Filipe Nyusi, recomenda aos participantes do vigésimo sétimo Conselho Coordenador do Ministério do Interior para um debate franco e aberto em torno dos casos que mexem com a ordem e segurança pública no país.
Os ataques aos comandos distritais da PRM em Mocímboa da Praia, Cabo Delgado, e de Mandimba, no Niassa, incluindo a destruição de vários bens móveis e imóveis, a propagação da desinformação sobre a origem da cólera e do suposto fenómeno chupa-sangue constituem ameaça à ordem pública.
E, é sobre estes e outros casos relevantes que os dirigentes e quadros da Polícia devem reflectir seriamente - observou com preocupação o Chefe do Estado.
O Ministro do Interior, Jaime Basílio Monteiro, assume que o encontro vai dedicar especial atenção aos incidentes registados em momento de trégua nas hostilidades militares.
O vigésimo sétimo Conselho Coordenador do Ministério do Interior vai analisar o nível de execução das actividades previstas no Programa Quinquenal e no Plano Económico e Social referente a 2017, nas áreas de polícia, identificação civil, migração e salvação pública.

 

Fonte:da Redação e Por RM
Reditado para:Noticias do Stop 2017

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS