07
Qua., Dez.
0 New Articles

Sentença "das dívidas ocultas" arranca a 30 de Novembro

A leitura da sentença do caso das "dívidas ocultas", o maior escândalo financeiro de Moçambique, arranca a 30 de Novembro e terá a duração de cinco dias. O processo evolve 19 arguidos, entre eles o antigo ministro das Finanças, Manuel Chang, acusados de envolvimento num esquema para roubar o Estado em cerca de 2 mil milhões de euros.

Tribunal sul-africano recusa pedido de Moçambique contra extradição

Tribunal da África do Sul recusa pedido da PGR de Moçambique e abre caminho para a extradição do ex-ministro Manuel Chang para os EUA. Mas Maputo ainda pode recorrer da decisão, alerta o Fórum de Monitoria do Orçamento.
O Tribunal Superior da África do Sul, divisão de Gauteng, indeferiu um novo pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) de Moçambique para recorrer da decisão sobre a extradição do ex-ministro das Finanças Manuel Chang para os

Dívidas ocultas: Arguidos contestam arresto de bens

Em Moçambique, três arguidos do processo principal das dívidas ocultas contestaram hoje (12.4), em tribunal, o pedido de arresto preventivo de bens pelo Ministério Público.
António Carlos do Rosário, antigo diretor dos serviços secretos moçambicanos; Ângela Leão, esposa do antigo diretor-geral da mesma instituição e também arguido Gregório Leão, e Inês Moiane, ex-secretária particular do ex-Presidente

Ex-ministra do Trabalho nega acusações de corrupção

O Tribunal Judicial da cidade de Maputo começou a ouvir a antiga ministra do Trabalho de Moçambique, Helena Taipo, citada num caso de desvio de 1,6 milhões de euros dos cofres do Estado.
No primeiro dia de audições, esta terça-feira (05.04), a antiga ministra do Trabalho e ex-embaixadora de Moçambique em Angola negou ser proprietária de uma moradia no bairro de Muahiviri, na cidade de Nampula, que teria custado o

Mais artigos...