01
Sáb., Out.
0 New Articles

Tufão deixa rasto de destruição no Japão

Mundo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

A passagem do tufão Nanmadol no Japão está a provocar ventos fortes e precipitações recordes em várias regiões do país. De acordo com as autoridades, quatro pessoas perderam a vida e mais de 100 ficaram feridas, 14 delas estão em estado grave.


O Tufão Nanmadol, uma das mais fortes tempestades a atingir o Japão, está a deixar um rasto de destruição no país. Até ao momento, quatro pessoa perderam a vida e mais de 100 ficaram feridas, 14 delas em estado grave. O porta-voz do governo, Hirozaku Matsuno, disse que o número pode aumentar.

Os ventos e a chuvas fortes estão a perturbar os transportes e a obrigar várias empresas a suspender as suas actividades.

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, adiou esta terça-feira, 20 de Setembro, a partida para Nova Iorque, onde deve discursar na 77ª Assembleia Geral das Nações Unidas, para acompanhar de perto os impactos da tempestade no país.

Esta manhã, cerca de 140.000 casas estavam ainda sem energia no país, principalmente em Kyushu.

O período de tufões atinge picos de Agosto a Setembro no Japão, sendo marcado por fortes chuvas que podem causar inundações repentinas e deslizamentos de terra mortais. Os cientistas estimam que as mudanças climáticas estão a aumentar a intensidade das tempestades, tornando mais frequentes estes fenómenos climáticos.

 

 

 

 

 

 


Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus
Stopmznews