Taxistas contra subida de preços de combustíveis

Taxistas contra subida de preços de combustíveis

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Mais de uma centenas de manifestantes saíram, sábado, às ruas da capital angolana, em protesto contra o anúncio do Ministério das Finanças de querer subir os preços de combustíveis.


A manifestação, com início no cemitério da Santa Ana, culminou no largo das escolas, em Luanda, decorreu entre as 10h e as 13h, hora local, juntando homens e mulheres indignados com a situação, numa iniciativa da Associação de Taxistas Nova Aliança (ANATA), liderado pelo seu presidente Geraldo Wanga.
Actualmente em Angola, 1 litro de gasolina custa 160kz e prevê-se que suba para 370kz. O gasóleo custa 130kz e prevê-se que aumente para 250kz/litro.
Para Geraldo Wanga, presidente da ANATA “entendemos organizar esta manifestação de forma pacífica e simbólica para transmitirmos a nossa indignação e descontentamento” porque “os preços dos combustíveis é que ditam o aumento dos bens e serviços”.
No mesmo sentido, as palavras do secretário-geral da ANATA, Francisco António, que considera que “não se pode subir o preço do combustível visto que o salário básico dos angolanos é muito baixo, caso o Ministério das Finanças insista em subir os preços, vamos negociar para que subvencionem” parcialmente os combustíveis dos taxistas.


Fonte:da Redação e Por angonoticias
Reditado para:Noticias do Stop 2018
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão