João Lourenço concede primeira "entrevista coletiva" ao completar 100 dias no poder

João Lourenço concede primeira "entrevista coletiva" ao completar 100 dias no poder

Angola
Typography

O Presidente angolano, João Lourenço, concede segunda-feira a sua primeira designada "entrevista coletiva" desde que assumiu, há três meses, a presidência do país, no âmbito de uma estratégia de maior aproximação à comunicação social, foi ontem

divulgado.
O anúncio da entrevista coletiva, aberta a todos os órgãos de comunicação social nacionais e estrangeiros, foi hoje feito pelo secretário para os Assuntos de Comunicação Institucional e de Imprensa do Presidente da República, Luís Fernando.
Na sua declaração, Luís Fernando referiu que as futuras entrevistas, que o chefe de Estado angolano prevê tenha uma periodicidade anual, têm o propósito de permitir que a agenda pública do Presidente da República tenha um melhor acompanhamento e atenção da imprensa.
“É nosso propósito, e dentro de um estilo arejado, próximo e de grande inclusão, que o Presidente da República imprime para o seu mandato, estabelecermos essa ponte humanizada entre os que fazemos vida profissional e servimos a pátria no interior das paredes e salões do palácio presidencial e todos vós que para lá destes limites dão o melhor à profissão jornalística e a missão de informar o grande público sobre os atos da governação”, disse Luís Fernando.
Segundo aquele responsável, é decisão do Presidente angolano conceder, no mínimo, uma “entrevista coletiva” por ano, com a participação dos jornalistas acreditados ou não junto do palácio presidencial, juntamente com os correspondentes de imprensa dos diferentes meios internacionais em missão do território da República de Angola.
A primeira destas “entrevistas coletivas” está agendada o dia 08 de janeiro, às 11:00 (menos uma hora em Lisboa).
A decisão hoje conhecida contrasta com a praticamente ausência de entrevistas concedidas pelo anterior chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, que esteve 38 anos no poder.
Luís Fernando reiterou que esta “entrevista coletiva” será “aberta a todos os jornalistas sem distinção e que dela queiram participar, tanto os residentes em Angola, quer os que pretendem viajar a Luanda para esse propósito”.
“A entrevista é aberta, ou seja, os senhores jornalistas terão a oportunidade de conversar com o senhor Presidente da República sobre os mais variados assuntos, enquadrados, naturalmente, dentro do interesse que eles possam suscitar na opinião pública”, referiu.
De acordo com Luís Fernando, esta “entrevista coletiva” pretende ser mais abrangente aos primeiros 100 dias de governação de João Lourenço, com uma maior aproximação ao chefe de Estado.
“E onde será possível abordar factos concernentes aos poucos mais de três meses à frente dos destinos da nação, mas também as perspetivas, os planos, as aspirações, enfim, as ideias gerais da governação para o futuro”, acrescentou.


Fonte:da Redação e Por Angonoticias
Reditado para:Noticias do Stop 2018