PASSAM HOJE 3 ANOS DE GOVERNAÇÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, FILIPE NYUSI

Nacional
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Passam, hoje, três anos de governação do Presidente da República, Filipe Nyusi.Em Inhambane, cidadãos ouvidos pela Rádio Moçambique, consideram que a escolha de Filipe Nyusi para Presidente da República, foi acertada.


“Os moçambicanos acertaram na escolha de um líder comprometido com a causa da nação, um líder que quer ver o seu povo a viver bem” são palavras de Luís Augusto, cidadão entrevistado pela Rádio Moçambique, em Inhambane, por ocasião dos 3 anos de governação do Presidente da República, Filipe Nyusi.
“As deslocações feitas pelo Chefe do Estado às matas de Gorongosa, à busca da paz, demonstram o seu cometimento para com o bem –estar dos moçambicanos”, indicou o entrevistado. “Eu acho que é um líder, tem boas ideias, e é capaz de levar Moçambique a bom porto. Quanto às acções de combate à pobreza, o país está num bom caminho, mas o percurso ainda é longo”, acrescentou.
O comerciante Mohamed de Melo, diz que apesar de ter herdado um país com graves problemas, o Presidente Filipe Nyusi, está mostrar pujança na sua actuação.
“O país não está bem, do ponto de vista financeiro, do ponto de vista da paz. Então, penso eu que nestes 3 anos, os esforços do Presidente da República foram mais para olhar para este aspecto financeiro, da guerra que estava a assolar o nosso país”, opinião de Mohamed de Melo, cidadão entrevistado em Inhambane,
Em Tete, cidadãos ouvidos, a propósito, consideram que durante estes três anos, o Chefe do Estado moçambicano deu exemplo de tolerância e diálogo.
Os entrevistados disseram ainda, que além da sua generosidade de saber ouvir, Filipe Nyusi soube dar a volta às dificuldades financeiras que o país está a travessar, assegurando o funcionamento pleno do país e a materialização do Plano Económico Social, de cada ano.
“Olha, a guerra parou há mais de um ano, foi por causa dele. Ele está a trabalhar muito para o povo moçambicano, ele podia continuar mais a negociar com o líder da Renamo que haverá mais paz, paz fixa, não haver mais guerra “ . Desafios, aquilo que estamos passar hoje, a live circulação de pessoas e bens a nível nacional e aquilo que ontem não se esperava que o líder da Renamo fosse a corresponder, qualquer um admira-se: Dhlakama de ontem, não é esse de hoje”, disseram Timóteo Muchia, Filipe Passarinho e Delfim de Sousa , nossos entrevistados a propósito dos 3 anos da governação do Presidente da República Filipe Nyusi, que hoje se assinalam.


Fonte:da Redação e Por RM
Reditado para:Noticias do Stop 2018