04
Sáb., Dez.
24 New Articles

Seleção angolana de futebol ficou retida no aeroporto de Franceville

Seleção angolana de futebol ficou retida no aeroporto de Franceville

Futebol
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A seleção angolana de futebol, orientada pelo português Pedro Gonçalves, ficou retida no aeroporto internacional El Hadj Omar Bongo Ondimba em Franceville, no Gabão, denunciou este domingo a Federação Angolana de Futebol.
Segundo o vice-presidente da Federação Angolana de Futebol José Carlos Miguel, as autoridades gabonesas exigem a realização de teste à covid-19 RT-PCR à delegação angolana, numa altura em que, no local, não há qualquer equipa sanitária para o efeito.



"Estamos no aeroporto há mais de duas horas, numa sala sem climatização e sem cadeiras para sentar. Não conseguimos sair porque eles dizem que vem uma equipa sanitária, mas que nunca chega. Eles colocaram militares à volta do aeroporto para que não circulemos. Isso é um absurdo" disse.

O presidente do Conselho Jurisdicional da Federação Angolana de Futebol, Sérgio Raimundo, também presente no local, lamentou o facto. "É triste e lamentável o que vivemos em África. Continuamos a passar uma imagem triste de quem somos. Isso não nos dignifica enquanto africanos. Estamos confinados numa sala sem climatização e sema bancos para sentar. Não há água há para os nossos jogadores hidratarem" lamentou.

O selecionador nacional, Pedro Gonçalves, apelou à intervenção da FIFA. "É lamentável o que estamos aqui a passar. Eles ameaçaram-nos em Luanda dizendo que íamos sofrer represálias, pelo facto de termos exigido a apresentação dos seus testes antes do jogo. A FIFA e a CAF têm de intervir. É lamentável. Já sabíamos que nos iriam complicar, por isso nos preparamos bem do ponto de visto logístico. Não sabemos que horas vamos ao hotel, nem mesmo que horas vamos dormir", disse.

O jogo Angola-Gabão, da fase de qualificação para o Mundial de futebol Qatar2022, em Luanda, foi atrasado, por mais de uma hora e meia, devido à não realização dos testes à covid-19 pela seleção gabonesa em território angolano. Ainda assim, a FIFA decidiu-se pela realização do jogo, considerando válidos os testes, que os gaboneses realizaram no seu país, dois dias antes do jogo, vencido por Angola por 3-1.

As duas seleções voltam a defrontar-se amanhã, para a 4ª jornada de apuramento ao Mundial Qatar2022, a partir das 14 horas. Os angolanos partiram desfalcados, devido a ausência do "capitão" Fredy Ribeiro que falha o jogo devido a acumulação de cartão amarelo.


Fonte:da Redação e da angonoticias
Reeditado para:Noticias do Stop 2021
Receba diariamente o STOP em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para +258 827606348 para receber notícias diariamente em seu celular
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão