26
Qui., maio
0 New Articles

Advogado de militares suspeitos no golpe de Estado de Fevereiro ameaça avançar com queixa-crime

Guiné-Bissau
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

Marcelino Ntupe, advogado, de 16 militares detidos no caso da tentativa de golpe de Estado de 01 de Fevereiro passado acusou hoje o Estado-Maior das Forças Armadas de impedir a libertação daqueles militares. O advogado que entre outros militares representa o antigo chefe da Armada guineense, o contra-almirante Bubo Na Tchuto, admite avançar com uma queixa-crime contra a chefia das Forças Armadas por obstrução à justiça e sequestro.

 

Em conferência de imprensa, o advogado Marcelino Ntupe afirmou que os detidos receberam ordens de soltura, proferida por um juiz, no dia 22 de abril. No mesmo dia, prosseguiu Marcelino Ntupe, o Estado-Maior General das Forças Armadas ordenou a polícia para não cumprir a ordem do juiz de instrução criminal.

Para o advogado, o Estado-Maior das Forças Armadas incorre no cometimento de vários crimes, entre os quais o crime de sequestro de pessoas.

"Sequestro. O Ministério Público pode, se tiver coragem, descobrir mais figuras, mas, nós, enquanto advogados, podemos descobrir aqui crime de sequestro agravado, temos também crime de obstrução à atividade jurisdicional. Temos também uma das figuras políticas a quem vamos acusar de crime de omissão porque sabe muito bem que o tribunal decidiu (pela soltura) mas não acatou a decisão do tribunal", disse o defensor do militares.

Ou seja, além do Estado-Maior das Forças Armadas,Marcelino Ntupe admite avançar com uma queixa-crime contra algumas figuras políticas do país por estarem, alegadamente, a impedir o cumprimento de decisão judicial.

Marcelino Ntupe afirmou ainda que Bubo Na Tchuto, actualmente com 73 anos, encontra-se doente e acusa o Estado-Maior das Forças Armadas de lhe negar assistência médica num hospital.

O advogado também acusou o Estado-Maior das Forças Armadas de crime de violação do estatuto de militares, porquanto, mantém alguns militares detidos numa prisão civil quando a lei diz que os militares só podem ser detidos ou presos num aquartelamento militar.

 

 

 

 

 

Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus