09
Ter., Ago.
0 New Articles

líder brasileiro da IURD condenado a 3 anos de cadeia

Angola
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

3 anos de prisão, com pena suspensa, foi a condenação do Tribunal de Luanda, em Angola, contra Honorilton Gonçalves, líder brasileiro da Igreja Universal do Reino de Deus. Ausente no Brasil ele foi condenado por crimes de violência física e psicológica.


De salientar que os outros três arguidos foram absolvidos.

Eram eles o pastor brasileiro Fernandes Teixeira e dois pastores angolanos António Ferraz e Belo Kifua.

Em causa estavam crimes de associação criminosa, branqueamento de capitais, burla por defraudação e expatriação ilícita de capitais.

O brasileiro Honorilton Gonçalves, agora condenado, terá ainda que pagar indemnizações de 30 e 15 milhões de kwanzas a dois membros da seita que foram submetidos a uma vasectomia.

Francisco Santos é advogado de um dentre eles, Alfredo Faustino Angola, ele congratulou-se junto da Agência Lusa com esta decisão.


Francisco Sousa, advogado, declarações da agência Lusa, 1/4/2022
O julgamento começou a 18 de Novembro de 2021. Disputas entre a ala brasileira, o Brasil é o país de origem da seita evangélica, e a ala angolana vieram à tona em 2019.

Membros do clero angolano acusavam a hierarquia brasileira de crimes como a obrigação da vasectomia (para impedir a reprodução), racismo, fuga de divisas e branqueamento de capitais.

Não foi tomada nenhuma decisão quanto à gestão da seita.

 

 

 

 


Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus
Stopmznews