04
Sáb., Dez.
24 New Articles

Rússia atinge recorde de mortes por Covid

Coronavírus
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Enquanto na maioria dos países do mundo os números da pandemia estão a diminuir devido à generalização das vacinas, a Rússia atinge recordes diários de mortes por Covid. O mais recente é de mais de 890 vítimas em 24 horas. Oficialmente, o país já perdeu cerca de 210 mil vidas devido à pandemia, mas acredita-se que os verdadeiros números são bastante mais altos. Muitos não se querem vacinar.

"Não levei a vacina. Como toda a gente, andei a adiar, a adiar. Depois, a infeção acontece num segundo", diz uma paciente.

À desconfiança relativamente à vacina russa Sputnik junta-se o descuido, sobretudo dos mais jovens. O chefe dos cuidados intensivos de um hospital de Stavropol testemunha: "Os jovens não se preocupam muito com a saúde, porque pensam que são jovens, estão fortes e saudáveis. Por isso, não se vacinam", diz Serguei Babikov.
O aumento da mortalidade é patente também para quem trabalha nos cemitérios. É o que se pode constatar, por exemplo, no cemitério da vila de Nevinnomyssk, também na região de Stavropol.

Oleg Kolpakov, chefe do cemitério, testemunha: "Antes, enterrávamos 120 a 130 pessoas por mês. Agora, são mais de 200. Jovens, estudantes, trabalhadores, homens fortes, pessoas que ainda na véspera tinham ido trabalhar, depois apanharam a doença e numa semana ou duas acabou tudo".

Antes, enterrávamos 120 a 130 pessoas por mês. Agora, são mais de 200.
Oleg Kolpakov
Chefe do cemitério de Nevinnomyssk (região de Stavropol)
A Rússia tem registado também mais de 200 mil novos casos diários, nos últimos dias.

 

Fonte:da Redação e da euronews
Reeditado para:Noticias do Stop 2021
Receba diariamente o STOP em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para +258 827606348 para receber notícias diariamente em seu celular
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão