Daimler alarga rede de abastecimento de hidrogénio para automóveis

Daimler alarga rede de abastecimento de hidrogénio para automóveis

Green Tech
Tools
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A Daimler, grupo que detém entre outras marcas a Mercedes Benz, realizou derradeira aposta na expansão da rede de abastecimento de hidrogénio para automóveis com pilha de combustível. Apesar do grande foco nos automóveis elétricos, cuja queda do

preço das baterias tem originado subida das vendas, o hidrogénio não está morto, ao contrário do desejado pelas companhias petrolíferas.
A rede de abastecimento de hidrogénio que a Daimler fabricou, e que se encontram instalados em bombas de gasolina da Shell, passou a ter 32 postos, entre eles dois novos nas cidades alemãs de Sindelfingen (junto ao centro de investigação e desenvolvimento da Mercedes Benz) e Pforzheim.
Estes postos de abastecimento foram desenvolvidos em estreia parceria entre a Daimler, a Shell e os especialistas em gases da Linde.
O processo de reabastecimento de um automóvel com pilha de combustível demora entre três a cinco minutos, tendo os postos capacidade para atestar cerca de 40 automóveis por dia.
Ainda este ano a Daimler procederá à inauguração de mais postos nas regiões de Wendlingen, Karlsruhe, Munique, Bremen e Kassel. Até 2018, o consórcio H2 Mobility ambiciona ter cerca de 100 postos na sua rede, valor que em 2023 ascenderá a cerca de 400.

 


Fonte:da Redação e Por maistecnologia.com
Reditado para:Noticias do Stop 2017
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP