04
Sáb., Fev.
0 New Articles

Marrocos, primeira nação africana nas meias-finais

Mundial 2022
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
AplicLoja Windows 11 Pro

A Selecção Marroquina apurou-se pela primeira vez na história para a meia-final num Mundial de futebol, sendo também a primeira nação africana a chegar a esta fase da prova.

Marrocos defronta a França na segunda meia-final do Campeonato do Mundo de futebol no Estádio Al Bayt em Al-Khor, em território qatari.

Marrocos é a primeira nação africana a chegar às meias-finais da prova organizada pela FIFA, organismo que gere o futebol mundial.

Para chegar às meias-finais, a Selecção Marroquina venceu nos quartos-de-final a Selecção Portuguesa por 1-0 com o único tento da partida a ser apontado pelo avançado Youssef En-Nesyri, atleta que actua no Sevilla em Espanha.

Após esse encontro, em declarações aos jornalistas, Walid Regragui, seleccionador de Marrocos, afirmou que o triunfo frente aos portugueses é fruto do trabalho:

«Talvez não sejamos a melhor equipa no que diz respeito ao jogo praticado, mas acho que somos a equipa que joga mais com coração e com vontade, e até tacticamente. Talvez isso vá irritar as pessoas, mas realmente colocámos problemas a todas as grandes equipas. Só sofremos um golo e foi um tento na nossa própria baliza, não é acaso, é trabalho. Quando há coração, há humildade, e também acredito que havia essa energia. Os africanos e o mundo árabe deram-nos essa energia. Essas ondas positivas fazem com que toda a gente queira ver o nosso triunfo. É uma proeza, entrámos na história. Colocámos o continente africano nas quatro melhores nações do mundo, até agora estávamos nas oito melhores. Estes jogadores são incríveis», concluiu o treinador marroquino.

Walid Regragui, seleccionador de Marrocos 11-12-2022

Walid Regragui, seleccionador de Marrocos.
Walid Regragui, seleccionador de Marrocos. © AFP / KARIM JAAFAR
Este apuramento, este jogo, também tem um sabor especial para o continente africano. Em São Tomé e Príncipe, os adeptos estavam tristes pelo afastamento de Portugal e orgulhosos de ver uma selecção africana seguir em frente. A reportagem da nossa enviada especial a São Tomé, Cristiana Soares.

Reportagem em São Tomé e Príncipe 11-12-2022

No fim do jogo frente a Marrocos, em declarações recolhidas pela RFI, Bruno Fernandes, médio português, não estava satisfeito com o resultado e com a actuação do árbitro:

«É muito difícil e triste para nós, porque tínhamos ambição e qualidade para mais. Demos tudo aquilo que tínhamos para dar, mas há sempre um bocadinho a mais que podemos deixar quando se perde. A entrega e o compromisso foram totais por parte da equipa. Infelizmente, não marcámos o golo e foi essa a grande diferença entre nós e Marrocos. Já sabíamos antes do jogo ao que vínhamos e que árbitro iríamos encontrar. Infelizmente, não vejo árbitros portugueses, mas de outros países que continuam em competição. Parece-me minimamente estranho. Na primeira parte, há um penálti sobre mim. Eu ficaria isolado e, na minha perfeita noção, nunca me deixaria cair no momento em que estou sozinho com o guarda-redes e posso rematar à baliza. Queriam que Portugal saísse neste momento. Portugal sabia que tinha qualidade para ir mais longe. Qualidade, entrega, compromisso. Foi tudo o que tivemos desde a primeira partida e que também não nos faltou, mas o futebol tem destes momentos. É muito triste e difícil para nós aceitar isto, porque saímos com a sensação de que merecíamos mais, mas não com a sensação de que poderíamos dar mais. Não posso apontar nada aos meus colegas, porque todos estiveram fantásticos desde o início do torneio e nenhum de nós podia ter feito mais a nível de compromisso. Marrocos defendeu bem, há que lhes dar os parabéns. Passa sempre quem merece. Podemos dar voltas e mais voltas, dizer que jogámos melhor, mas Marrocos está na próxima fase, é merecido», realçou o médio que actua no Manchester United.

Bruno Fernandes, médio português 11-12-2022

Bruno Fernandes (centro), médio português, apontou dois golos no triunfo por 2-0 frente ao Uruguai.
Bruno Fernandes (centro), médio português, apontou dois golos no triunfo por 2-0 frente ao Uruguai. © AFP - KIRILL KUDRYAVTSEV
Marrocos é a única equipa que não perdeu neste Mundial a estar ainda em prova. A Argentina, que já está na final, perdeu frente à Arábia Saudita por 1-2 na fase de grupos, bem como a França derrotada pela Tunísia por 0-1 também na primeira fase da prova.

Recorde-se que Marrocos terminou no primeiro lugar no Grupo F com sete pontos, à frente da Croácia com cinco, da Bélgica com quatro e do Canadá que não pontuou.

Os marroquinos venceram a Bélgica por 2-0 e o Canadá por 2-1, tendo empatado a uma bola frente aos croatas.

Nos oitavos-de-final, a Selecção marroquina empatou sem golos frente à Espanha e venceu nas grandes penalidades por 3-0, e por fim nos quartos-de-final a nação africana eliminou Portugal vencendo por 1-0.

De notar que a França e Marrocos nunca se defrontaram num Mundial. No entanto, houve cinco jogos amigáveis com vantagem clara para os franceses: três triunfos para os ‘Bleus’ - os 'Azuis' - e dois empates.

O último jogo foi um empate a duas bolas a 16 de Novembro de 2007 no Stade de France em território gaulês.

Desta vez a situação é completamente diferente e os ‘Leões do Atlas’ - ‘Les Lions de l’Atlas’ - querem entrar na história, alcançando a final do Mundial-2022. No entanto, a França vai tentar chegar à final para arrecadar um terceiro título mundial, uma terceira estrela na camisola gaulesa.

 

 

 

 


Fonte:da Redação e da rfi
Reeditado para:Noticias do Stop 2022
Outras fontes • AFP, AP, TASS, EBS
Material Informático - www.aplicloja.com
Receba diariamente no Grupo STOPMZNWS poderá ler QRCOD
Link do Grupo WhatsApp - https://chat.whatsapp.com/JUiYE4NxtOz6QUmPDBcBCF
Qual Duvida pode enviar +258 827606348 ou E-mail:Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Em criação o Aplicativo o APP que ira ver notícias diariamente em seu celular Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

AplicLoja Microsoft Office 2022 Pro Plus