AUTOCARROS BENEFICIAM 45 MIL PASSAGEIROS POR DIA

Maputo
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A entrada em circulação dos primeiros 50 autocarros adquiridos pelo Ministério dos Transportes e Comunicações, através do Fundo de Desenvolvimento dos Transportes e Comunicações, aumentou a oferta e eficiência de transporte nas rotas Zimpeto-Baixa

e Zimpeto-Museu, na capital moçambicana, passando de 30 mil para 45 mil passageiros por dia.

Operados pela Cooperativa de Transportadores do Corredor 1, Lda (COOTRAC), cuja entrada em circulação coincidiu com a introdução das faixas exclusivas naquelas rotas, aqueles meios contribuíram também para a redução do tempo de viagem nas horas de ponta das anteriores 3h00 para 2h30 e de 2h30 para 1h45 nas rotas Zimpeto-Museu e Zimpeto-Baixa, respectivamente.

Estes dados foram apresentados pela vice-ministra dos Transportes e Comunicações, Manuela Rebelo, que visitou, há dias, as instalações da COOTRAC e o Terminal do Zimpeto.

Na ocasião, Manuela Rebelo dialogou com alguns utentes dos meios de transporte e inteirou-se do funcionamento da COOTRAC e da gestão dos autocarros.

Os gestores da COOTRAC referiram-se à prontidão com que o fornecedor dos autocarros tem respondido às solicitações em caso de avarias, o que permite que os passageiros viajem em segurança, havendo, no entanto, necessidade de melhoria da regularidade das manutenções.

Embora não tenha avançado datas, a vice-ministra disse, no fim da visita, que diante destes indicadores há condições para o aumento da frota e expansão do projecto para mais rotas nas cidades de Maputo e Matola.

“Estamos bastante encorajados pelo impacto do projecto-piloto. Da interacção que tivemos com os utentes, durante a visita ao Terminal do Zimpeto, constatamos haver satisfação da qualidade do serviço prestado, sendo oportuna a consolidação e expansão do projecto”, disse Rebelo. 

Este projecto emprega 230 trabalhadores nacionais, sendo 65 por cento do sexo feminino. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:Rm.co.mz

Reditado por: Stop Noticias 2016

Stopmznews