FAMÍLIAS REASSENTADAS SEM ESPAÇO PARA AGRICULTURA

FAMÍLIAS REASSENTADAS SEM ESPAÇO PARA AGRICULTURA

Inhambane
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

As famílias reassentadas para dar lugar a implantação do regadio de Chimunda, no distrito de Govuro em Inhambane, estão privadas da prática da agricultura, devido ao incumprimento das promessas feitas aquando da sua transferência.


Trata-se das cerca de cento e oitenta famílias deixadas à sua sorte e que dependem da actividade agrícola, que deviam praticá-la nos 150 hectares reservados para o efeito.
O sector da Agricultura em Inhambane afirma que tinha celebrado um contrato com um operado agrário para a lavoura na área reservada às famílias de Chimunda, mas este revelou falta de seriedade, obrigando as autoridades a cancelar o acordo.
O director de Agricultura em Govuro, Joaquim Constantino, diz há falta de tractores para lavrar a área atribuída às famílias e esclareceu que o problema está a ser resolvido a nível central.

 

Fonte:da Redação e Por RM
Reditado para:Noticias do Stop 2018