Trezentos alunos que ficaram dois anos sem aulas devido a tensão político-militar

TETE: 300 ALUNOS DE NCONDEZI REGRESSAM ÀS AULAS NA SEQUÊNCIA DA PRORROGAÇÃO DA TRÉGUA

Tete
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Trezentos alunos que ficaram dois anos sem aulas devido a tensão político-militar na localidade de Ncondezi, distrito de Moatize, em Tete, regressaram, ontem, às aulas na sequência da trégua nas hostilidades militares entre o Governo e a Renamo.

Com a prorrogação do período da trégua no país, por mais sessenta dias, eis que a população de Nagulo acreditou e regressou à sua zona de origem, juntamente com as suas crianças, o que comoveu o sector da Educação a reabrir aquele estabelecimento de ensino.

Entrevistados pela Rádio Moçambique, os alunos, que receberam livros escolares, cadernos e outro material didáctico, mostraram-se satisfeitos por voltar a escola, para aprender a ler e escrever.

O director dos serviços distritais de Educação, Juventude e tecnologia de Moatize, Simões Sopa, afirmou que o sector não vai poupar esforços enquanto as outras cinco escolas, na mesma situação, não voltarem a funcionar.

 

 

 

 

 

 

Fonte:RM

Reditado para:Noticias do Stop 2016