Não há ligação entre ataque em Minnesota com EI, dizem EUA

Crossroads: o homem que realizou o ataque estava vestido como um segurança particular e fez referências a Alá, segundo testemunhas

US Canada
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Os investigadores não encontraram nenhuma evidência até agora de que o homem que esfaqueou nove pessoas em um shopping na cidade de St. Cloud, no estado de Minnesota (EUA), no sábado tinha qualquer ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico

ou aos recentes ataques com bombas em Nova York, disse o chefe de polícia de St. Cloud, Blair Anderson.

"Até este momento, nós não descobrimos qualquer outra coisa a não ser que ele realizou o ataque sozinho", Anderson, em entrevista coletiva na prefeitura.

O governador de Minnesota, Mark Dayton, que realizou uma reunião privada com o prefeito de St. Cloud, Dave Kleis, e outras autoridades, disse que tinha falado com o presidente dos EUA, Barack Obama, no início desta segunda-feira.

O presidente ofereceu ajuda federal para a investigação e disse que o policial que estava de folga e que matou o suspeito salvou a vida dos outros.

O suspeito foi identificado como Somali-americano. O governador pediu para que as pessoas em St. Cloud e em todo o estado mantenham a calma e não façam qualquer tipo de retaliação contra os somalis.

O chefe de polícia disse que ainda está à espera de um relatório do médico legista antes de liberar o nome do suspeito.

Enquanto isso, as lojas voltaram a abrir no Crossroads Center Mall e os consumidores voltavam à normalidade aos poucos.

O homem que realizou o ataque estava vestido como um segurança particular e fez referências a Alá, segundo testemunhas. O ataque ocorreu em Saint Cloud, cidade que fica 110 quilômetros a noroeste de Minneapolis. 

 

 

 

 

 

 

Fonte:EXAME

Reditado para:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images / Reuters /EFE

Tópicos:EI, Estado Islâmico, EIIL, Estados Unidos, Países ricos

Stopmznews