Mediterrâneo: mais de 500 imigrantes são resgatados

Europe
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Mais de quinhentos imigrantes que tentavam cruzar o Mediterrâneo em pequenas embarcações foram resgatados no mar, conforme informou a organização de ajuda espanhola Proactiva Open Arms neste domingo .


A porta-voz da organização, Laura Lanuza, informou que um barco operado pelo grupo resgatou 514 pessoas que viajavam em dezenas de barcos de borracha e de madeira. O resgate ocorreu ao longo de 24 horas entre o sábado e a manhã de domingo.
As pessoas resgatadas eram refugiados, que fugiam da guerra da Síria, e imigrantes da África subsaariana os quais começaram a navegar a partir da Líbia, disse Lanuza.
O barco de resgate ficou com lotação máxima e seguiu em direção a um porto italiano. A embarcação operava como parte de uma frota de barcos de organizações não governamentais coordenados pela guarda costeira italiana.
Ainda neste domingo, o serviço de resgate da marinha da Espanha afirmou que um barco e um helicóptero trabalharam para salvar três imigrantes em uma pequena embarcação encontrada a quatro quilômetros da costa espanhola.
Centenas de milhares de imigrantes e refugiados cruzam o Mar Mediterrâneo em barcos de traficantes de pessoas na expectativa de encontrar uma vida melhor na Europa. Milhares morrem todo o ano tentando a travessia. A Líbia é um dos principais pontos de início das viagens no mar.
No sábado, uma embarcação espanhola resgatou outros 651 imigrantes da costa da Líbia.

 

Fonte:Da Redação com Estadão Conteúdo
Reditado para:Noticias do Stop 2017
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP