Quarentena alargada a toda a península italiana

Europe
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O governo italiano alargou a península as restrições a viajar já em vigor na maior parte do norte do país. Assim, os habitantes estão proibidos de se movimentarem fora das áreas onde vivem. Deslocações só por motivos de trabalho e perante a apresentação

de justificação.

A paralisação no norte alarga-se a todo o país deixando mais de 60 milhões de pessoas de quarentena.


Uma medida drástica destinada a tentar conter a epidemia de coronavírus.

A Itália é o segundo país mais afetado, depois da China, com 7985 infetados neste momento, mais 1598 do que no domingo. Mortos já são 463, mais 97 em 24 horas. 724 pessoas recuperaram. Taxa de mortalidade está nos 5%, a maior no mundo.

O Comité Olímpico Italiano também decidiu suspender todas os eventos desportivos no país, pelo menos até 3 de abril.

Numa dezena de prisões do país, a decisão das autoridades de suspender as visitas para evitar a propagação do vírus degenerou em motins.
O mais grave registou-se no estabelecimento prisional de Modena, durante o qual seis detidos perderam a vida, em circunstâncias que continuam por apurar.

Portugal suspendeu entretanto todas as ligações aéreas para o norte de Itália.


Fonte:da Redação e da EURONEWS
Reeditado para:Noticias do Stop 2020
Receba diariamente o STOP em seu WhatsApp
Envie um WhatsApp para +258 827606348 para receber notícias diariamente em seu celular
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão