Criadora da Barbie completaria 100 anos

Com a boneca, Ruth Handler fez história no mundo dos brinquedos

Família
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A "mãe" da boneca mais vendida no mundo, a Barbie, completaria 100 anos em 2016. Nascida no dia 4 de novembro de 1916, Ruth Handler fez história no mundo dos brinquedos com uma criação inspirada na própria filha, Barbara.

A primeira boneca adulta foi lançada em 1959, em Nova York, vendendo mais de 350 mil unidades, com a contribuição de anúncios televisivos financiadas pela sua fabricante, a Mattel.

Sempre muito empenhada nos afazeres profissionais e pessoais, Handler não teve vida fácil. Décima filha de imigrantes poloneses nos Estados Unidos, ela começou a trabalhar cedo na drogaria de sua família. Casou-se com Elliot Handler, um amigo de escola e fundador da pequena empresa de molduras de madeira chamada Mattel - união de seu nome com o de seu sócio, Matt.

Na marcenaria, Elliot começou a produzir outras peças de madeira, como brinquedos, instrumentos musicais e até bonecos.

Mas, após voltar de uma viagem à Europa, o casal moldou a Barbie. A principal inspiração veio da Alemanha, depois de conhecerem uma boneca chamada Bild Lilli, que tinha aparência e proporções de mulher adulta.

A empresa alemã chegou a processar a Mattel em 1961, porém a companhia acabou comprando os direitos da Bild Lilli e encerrou sua produção em 1964. Somente depois do sucesso da bonequinha loira com roupas fashion e proporções magras surgiu seu namorado, Ken, homenageando o outro filho do casal, Kenneth. 

Em 1970, Ruth foi diagnosticada com câncer de mama. A empresária nunca parou de trabalhar e lutou contra a doença até 2002, quando morreu aos 85 anos, vítima de um tumor no cólon. 

Já a boneca passou por um período de crise, o que levou a Mattel a criar novos modelos para alavancar novamente os negócios. 

Após receber críticas quanto ao seu estereótipo irreal de beleza feminina, a boneca vem se adaptando às mudanças do mundo pós-moderno. Só neste ano, 33 barbies com novos estilos foram lançadas.

 

 

 

 

 

Fonte:Reuters

Reditado para:Noticias Stop 2016

Fotografias:Getty Images / Reuters /EFE