23
Seg., Set.
10 New Articles

Relações entre Rússia e Venezuela estão em alta, diz Lavrov

Lavrov lembrou que o bom estado das relações tem ainda mais importância se forem levadas em conta as tendências negativas da economia mundial

Asia Setentrional e Central
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, destacou nesta segunda-feira que as relações entre Rússia e Venezuela estão em alta ao receber a colega venezuelana, Delcy Rodríguez.

“Nossas relações estão em alta. Nossos presidentes mantêm contato de maneira regular e a comissão de alto nível que aborda todo o âmbito da cooperação econômica, comercial e investidora funciona”, disse o diplomata no começo da reunião.

Lavrov lembrou que o bom estado das relações tem ainda mais importância se forem levadas em conta as tendências negativas da economia mundial, principal fator após a queda das trocas comerciais bilaterais.

O diplomata russo também destacou a cooperação entre Moscou e Caracas na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e lembrou a contribuição do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, na coordenação dos preços do petróleo.

A chefe da diplomacia venezuelana agradeceu a Moscou pelo apoio e recordou que a Rússia é uma grande potência que defende a estabilidade no mundo todo.

Segundo indicou a porta-voz da Chancelaria russa, Maria Zakharova, na reunião entre Lavrov e Rodríguez serão abordados “projetos conjuntos no âmbito de energia, agricultura e indústria”.

A Chancelaria russa destacou em comunicado no último fim de semana que “a Venezuela é um dos principais parceiros da Rússia na América Latina e no cenário internacional” e reiterou apoio ao governo de Maduro.

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores russo expressou repúdio em relação às tentativas de “ingerência destrutiva” nos assuntos internos da Venezuela.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:EFE

Reditado para:Noticias do Stop 2017

Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP