Rafael Nadal garante que falta de títulos não o faz pensar em aposentadoria

Touro Miúra afirmou que sua carreira não é feita apenas de Slams, dos quais possui 14 títutos, e citou o principal rival como exemplo

Tennis
Typography

Rafael Nadal não vive o melhor momento de sua carreira. Atual número 9 do ranking mundial, o espanhol não conquista um Grand Slam, torneio mais importante do circuito, desde junho de 2014, quando se sagrou eneacampeão de Roland Garros. Quando

questionado se a falta de títulos pode influenciar em quanto tempo mais jogará, o Touro Miúra afirmou que sua carreira não é feita apenas de Slams, dos quais possui 14 títutos, e citou o principal rival como exemplo.

“Depende se estou feliz ou não. Depende se a pessoa se sente animada e tem desejo de conquistar mais um. Quando tempo faz que Federer não ganha um Grand Slam? E ele continua. A vida não é só ganhar e ser o melhor. Na vida, há coisas mais importantes do que ganhar”, disse ao El Espanõl. Vale lembrar que Roger não conquista um Slam desde julho de 2012.

Apesar de só ter conquistado dois títulos em 2016 – do Masters 1000 de Monte Carlo e do ATP 500 de Barcelona -, o espanhol está confiante de que tem tudo para fazer uma boa temporada neste ano. Além disso, o canhoto revelou que está mais do que satisfeito com sua trajetória no tênis mundial. Até o momento, Rafa já conquistou 69 títulos, além de dois ouros olímpicos, um em simples e um em duplas.

“Minha carreira é muito boa. Sendo realista, o que conquistei até hoje é muito mais do que havia sonhado quando tinha 20, 22, 23 ou 25 anos, ainda que já tivesse conquistado muitas coisas com essas idades. No entanto, isso não tira meu desejo de seguir no topo, desfrutando do que faço e me esforçando para conseguir meus objetivos neste novo ano que acaba de começar, e espero que nos próximos que venham”, continuou.

Na última temporada, as lesões atrapalharam Rafa. O espanhol foi forçado a abandonar Roland Garros em maio, e só voltou a atuar em agosto, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Porém, a lesão no punho esquerdo voltou a incomodar Nadal, que interrompeu sua temporada antes do esperado. Apesar dos contratempos, o tenista mostrou-se conformado com o assunto.

“As lesões não me frustram. Sendo realista, talvez minha carreira teria sido melhor sem lesões, pode ser, mas ao mesmo tempo não estou em condições de me queixar de absolutamente nada. Com ou sem lesões, venho tendo uma carreira fantástica até hoje. Espero que adiante ainda consiga melhorá-la”, finalizou.

Rafa está em Melbourne para a disputa do primeiro Grand Slam do Ano, o Aberto da Austrália. A estreia do Touro Miúra será diante do alemão Florian Mayer e, pelo caminho, Nadal ainda pode encarar nomes como Alexander Zverev, Milos Raonic e Novak Djokovic, antes de chegar a uma possível final.

 

 

 

 

Fonte:Gazeta Press

Reditado para:Noticias do Stop 2016

Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS