15
Seg., Jul.
0 New Articles

Egito dará US$ 140 mil a famílias de turistas mortos

Turista mexicana ferida no deserto do Egito durante uma operação militar que os confundiu com jihadistas é levada ao aeroporto, no Cairo

Setentrional
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

As autoridades do Egito concordaram em pagar US$ 140 mil (R$ 490 mil) de indenização a cada família dos oito turistas mexicanos que morreram em um bombardeio das forças de segurança egípcias durante um safári no deserto ocidental do país em

setembro.

A porta-voz do Ministério do Turismo egípcio, Omaima al Hosseini, confirmou à Agência Efe que a indenização já foi fixada, e que agora o governo do Cairo está trabalhando nos detalhes do acordo.

Além disso, Hosseini expressou o desejo de que o pagamento seja feito "o mais rápido possível", mas afirmou que ainda estão avaliando a modalidade de pagamento.

A embaixada mexicana no Cairo, contatada pela Efe, não quis fazer comentários sobre o acordo, alcançado oito meses depois da trágica morte dos turistas.

Segundo o jornal egípcio "Al Watan", que citou uma fonte do Ministério do Turismo, uma delegação mexicana que representa três das vítimas e um diplomata da embaixada do México no Cairo assinaram um acordo com o presidente da Câmara de Empresas de Turismo, Khaled al Manaui, na sexta-feira, 6 de maio.

O acordo estipula o pagamento de uma indenização de US$ 140 mil para cada um dos oito mexicanos mortos e de 170 mil libras egípcias (US$ 19 mil, R$ 66 mil) para cada um dos quatro egípcios que os acompanhavam e que também morreram.

O jornal explicou que esse dinheiro sairá em parte de um fundo do Ministério do Turismo.

Além disso, "Al Watan" afirmou que a delegação mexicana aceitou o argumento de que o incidente, pelo qual as autoridades responsabilizaram à companhia turística, foi "um erro".

No entanto, segundo o jornal, só as três famílias representadas estão de acordo com o valor oferecido pelo Egito.

O Egito prometeu, então, realizar uma investigação sobre o ataque e indenizar os mexicanos feridos e as famílias das vítimas mortais, embora por enquanto não tenha divulgado os resultados dessa investigação, e nenhum responsável teve que prestar contas pelo ocorrido.

O embaixador do Egito no México, Yasser Saban, foi encarregado pelo governo dos trâmites para compensar as famílias dos oito falecidos e dos seis feridos mexicanos. EFE

 

 

 

 

Fonte: EFE

Reditado por: STOP 2016

 

Tópicos: Egito, África, Mortes, Turismo, Setores