Polícia apreeende Veneno, One:1 e Veyron de ditador africano

Operação policial na Suíça apreendeu um Bugatti Veyron, Koenigsegg One:1 e um Lamborghini Veneno Roadster de Teodore Mangue

Guiné Equatorial
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Ser vice-presidente da Guiné Equatorial vinha se revelando um bom negócio para Teodoro Nguema Obiang Mangue, que mantinha em Genebra, Suíça, três dos superesportivos mais valiosos do mundo: Lamborghini Veneno Roadster (foto), Bugatti Veyron e

Koenigsegg One:1.
No entanto, uma operação policial do país, que investiga a corrupção em países africanos apreendeu os carros do ditador, que foram levados de guincho. O Veneno do ditador, por exemplo, tem o chassi de número 7 dos apenas 9 carros feitos para o mundo todo.
Essa não é a primeira vez que veículos de Mangue são levados pelo mesmo motivo. Em 2011, a polícia francesa apreendeu 11 de seus carros em Paris, incluindo dois Veyrons, um Maserati MC12, um Porsche Carrera GT, uma Ferrari Enzo, um Maybach, um Rolls-Royce Ghost e uma Ferrari 599 GTO.

 

 


Fonte:da Redação e Por EFE
Reditado para:Noticias do Stop 2017
Fotografias:Getty Images/Reuters/EFE/AFP/Estadão