Ministro das Finanças acredita na solução com uma Autoridade Tributária

O Ministro da Finanças, Olavo Correia, reúne-se com os funcionários da Alfândega do Mindelo e pede cautela aos trabalhadores, uma vez que considera prematura a conclusão que a criação de uma Autoridade Tributária não é adequada para Cabo Verde.

Cabo Verde
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O Ministro da Finanças, Olavo Correia, reúne-se com os funcionários da Alfândega do Mindelo e pede cautela aos trabalhadores, uma vez que considera prematura a conclusão que a criação de uma Autoridade Tributária não é adequada para Cabo Verde.

Os funcionários aduaneiros têm reclamado sobre as alterações no estatuto, as reclassificações, as promoções e os salários. Neste sentido, o Ministro das Finanças, em entrevista à RCV, assegura que o Governo já tem uma comissão a trabalhar sobre as reivindicações da classe.

Olavo Correia adianta que é necessário que os trabalhadores estejam satisfeitos e motivados para que haja um bom funcionamento da Autoridade Tributária (AT), todavia, o Ministro reconhece que “as regras estipuladas para a administração pública não são compatíveis para a aérea fiscal, porque não há celeridade”. O Ministro das Finanças acredita que a solução está na Autoridade Tributária à semelhança de outros países, o que pressupõe a fusão das Direcções-gerais da Alfândega e da Contribuição e Impostos, sendo um recurso para ultrapassar os constrangimentos no sector fiscal.

 

 

 

 

 

 

Fonte:Noticiasdonorte

Reditado para:Noticias Stop 2016