Preço do pão deve ser fiscalizado - Kangamba

Para o empresário é urgente que o preço do pão seja fixado para permitir que chegue a mesa de todas as famílias.

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

O empresário angolano Bento dos Santos “Kangamba” defendeu maior fiscalização das autoridades sobre o preço do pão, pois julga haver um aproveitamento da parte dos produtores desse alimento, para compensar os respectivos lucros. 

O comportamento especulativo está a resultar em prejuízo para grande parte das famílias que por incapacidade financeira não conseguem acompanhar a subida regular do preço do pão. 

Bento dos Santos “Kangamba”, que falava à Angop, no distrito urbano da Ingombota (Luanda), se referiu ao facto de o preço do pão ter “disparado” e o tamanho reduzido. 

“O pão devia ser o alimento mais acessível da nossa cesta básica, mas não é o que acontece, pois as panificadoras aumentam o preço de maneira irregular”, referiu. 

Disse existir má fé da parte de alguns exportadores que retêm a farinha de trigo, o que força a subida do preço da matéria-prima (trigo) e em consequência o do pão. 

Para o empresário é urgente que o preço do pão seja fixado para permitir que chegue a mesa de todas as famílias. 

Considerou fundamental que se trace soluções para a melhoria desse quadro junto das autoridades que regulam os preços no país. 

No mercado luandense o pão de forma, antes comercializado a 300 kwanzas (Akz), custa Akz 850. O “cassete” subiu de 20 para 100 kwanzas. 

Já o pão doce que custava Akz 25 é vendido a 120 kwanzas. O saco de 50 quilogramas de farinha de trigo oscila entre 26 e 30 mil kwanzas.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:Angonoticias.com

Reditado para:Noticias Stop 2016

Stopmznews