Fama de gerar diamantes gigantes multiplica valor das pedras do Lulo

A Lucapa Diamond Company, que opera em Angola desde 2007, com autorização de venda de pedras desde 2014, é detentora de 40 por cento da concessão da Sociedade Mineira do Lulo

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

A companhia diamantífera australiana que opera em Angola, Lucapa Diamond Company, viu o preço por carat extraído da concessão do Lulo, na Lunda Norte, subir quase seis vezes desde que deu a conhecer ao mundo, juntamente com as associadas

Endiama e Rosa & Pétalas, o maior diamante alguma vez encontrado em Angola. 

De acordo com informações fornecidas ao sítio online Diamonds.Net, do Grupo Rapaport, pela empresa australiana, que em Março passado, juntamente com a angolana Endiama, anunciou ter encontrado o diamante branco "especial" de 404 carats, o preço médio por carat passou de 750 para cerca de 4300 dólares em menos de um ano. 

A pedra, que viria a ser baptizada de "4 de Fevereiro", com 404 carats e sete centímetros de comprimento, proveniente da mina do Lulo, é o 27º maior diamante do mundo e acabou vendida por 16 milhões de dólares a um preço por carat recorde de 39.500 dólares norte­americanos, à joalharia suíça "De Grisogono", do empresário Sindika Dokolo. 

No cerca de meio ano que medeia os dias de hoje e a data em que o diamante de 404 carats foi encontrado, ainda de acordo com o Diamonds.Net, a Lucapa Diamond Company viu o seu volume de negócios subir de 2,9 milhões para 26,2 milhões de dólares/ano. 

Da sua extracção em Angola, a australiana Lucapa, nos últimos meses, de acordo com a informação que a empresa forneceu à Bolsa de Valores da Austrália, fez sair três dezenas de diamantes "especiais", denominação conseguida a partir dos 10,8 carats, e está apostada em aumentar estes números com um investimento em curso na perfuração da área concessionada par determinar os kimberlitos que escondem as gemas de maior volume. 

Sete milhões de dólares é o investimento anunciado pela empresa australiana. 

A Lucapa Diamond Company, que opera em Angola desde 2007, com autorização de venda de pedras desde 2014, é detentora de 40 por cento da concessão da Sociedade Mineira do Lulo, funcionando como operadora, a Endiama detém 32 por cento, estando os restantes 28% na posse da Rosa & Petálas.

 

 

 

 

 

 

Fonte:Angonoticias

Reditado por:Noticias Stop 2016

Stopmznews