06
Sáb., Jun.
0 New Articles

Português morto à machadada por assaltantes

Eduardo Raposo, amigo de Jorge Guerra, contou ao CM que os quatro suspeitos do homicídio

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

Um português de 56 anos, antigo piloto de ralis e funcionário de um aviário em Luanda, Angola, foi  morto à machadada em casa, por cinco assaltantes. Jorge Guerra, que tem a alcunha de ‘Robim’ desde o período em que foi piloto de ralis, foi assassinado no

apartamento em que residia há cerca de quatro anos, em  Cacuaco. 

Eduardo Raposo, amigo de Jorge Guerra, contou ao CM que os quatro suspeitos do homicídio terão forçado a entrada na casa, durante a madrugada de Quinta-Feira.. "Pelo que soube, ele terá reagido quando percebeu que os assaltantes lhe queriam roubar tudo", acrescentou.

Foi então que o português foi alvo de vários golpes de machado e, também, de pelo menos um disparo de arma de fogo. O gang responsável pelo homicídio acabou por fugir, tendo roubado um tablet, vários telemóveis e um computador portátil.

 Amigos terão encontrado o cadáver de Jorge Guerra alguns minutos depois do crime. ‘Robim’ era divorciado e deixa quatro filhos, a morar em Portugal. Tinha vencido um cancro na garganta. O cadáver está na morgue de Cacuaco, aguardando-se a trasladação para Portugal. A Polícia Nacional de Angola já investiga o caso.

 

 

 

 

Fornecido por:Angonoticias 2016 ( Stop.co.mz )

Stopmznews