Governo quer introduzir pagamento obrigatório de portagens

Governo quer introduzir pagamento obrigatório de portagens nas estradas

Angola
Typography
  • TPL_TYPO_TOOL_SMALLER TPL_TYPO_TOOL_SMALL TPL_TYPO_TOOL_MEDIUM TPL_TYPO_TOOL_BIG TPL_TYPO_TOOL_BIGGER
  • TPL_TYPO_TOOL_DEFAULT TPL_TYPO_TOOL_HELVERICA TPL_TYPO_TOOL_SEGOE TPL_TYPO_TOOL_GEORGIA TPL_TYPO_TOOL_TIMES

No âmbito da reestruturação do Fundo Rodoviário, o Ministério da Construção (MINCONS) revelou, no seu primeiro Conselho Consultivo de 2016, realizado na província do Zaire, os planos de fazer da cobrança de portagens uma regra para quem circula nas

estradas nacionais. O Executivo adiantou ainda que em 14 anos de Paz o país investiu 25 mil milhões de dólares na construção e reabilitação dos principais eixos viários. 

Realizado sob o lema “Unir o país conservando as nossas estradas”, o encontro de quadros do MINCONS, liderado pelo ministro Waldemar Pires Alexandre, analisou a nova estratégia do modelo de gestão, conservação e manutenção das estradas, face à nova realidade económica do país. 

Neste âmbito, o Conselho entende que a cobrança de portagens impõe-se como uma fonte alternativa de financiamento do Fundo Rodoviário, fundamental para garantir o bom estado das vias – nos últimos 14 anos viabilizadas por um investimento governamental de 25 mil milhões de dólares na recuperação e construção dos principais eixos viários. 

Para alcançar este objectivo, o encontro do MINCONS, realizado no final da semana passada, determinou ainda a necessidade de salvaguardar “a melhoria dos estudos para a definição das interferências das condições climáticas no comportamento dos pavimentos, dos processos construtivos e do controlo de qualidade das obras”. 

Entre as conclusões do Conselho Consultivo destaca-se também a “implementação de contagem, pesagem e controlo de tráfego de viaturas pesadas”, definindo-se um regime de cargas por eixo. 

Além de apresentar a nova estratégia, o MINCONS fez um levantamento da extensão de vias já melhoradas: mais de 12 mil quilómetros foram intervencionados.

 

 

 

Fornecido por:Angonoticias 2016 ( Stop.co.mz )

Stopmznews